Atualização Cadastral App Store Google Play facebook twitter youtube

Artigos

 

O pecado jaz à porta

Publicado em: 30/11/2017 por CBN-SP

O pecado jaz à porta

Gn 4.7 – “Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar.”

O pecado é um adversário perigoso, grudento e ardiloso; pode manifestar-se sorrateiro, dissimulado e muito bem disfarçado. Mas é sempre atrativo e dominante. Mas na sua essência ele é escravizador, opressor, dominante, tirano e quando faz refém, certamente tem intenção de aniquilar. O texto clássico de Paulo aos Romanos afirma sem rodeios: “Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram” (Rm 5.12).

Com uma sociedade humana reduzida a umas quatro pessoas e todos formando uma só família, todos os acontecimentos e ocorrências, não eram grandes, afinal os problemas crescem proporcionalmente ao volume de indivíduos disponíveis a praticar ações que afetam individual e coletivamente os que lhe cercam. Assim atitudes de rebeldia, dureza de coração, atos egoístas e violências não eram comuns entre aquelas pessoas. Mas agora manifestou-se de forma acintosa e forte na pessoa de Caim. Mas mesmo em meio à crise pessoal, Deus continuou amando e estendendo a sua misericórdia a ele e trabalhando para restabelecer o ambiente de comunhão e amizade. Caim estava furioso, mas Deus se mantinha longânimo e paciente; apontou-lhe a atitude errada e o chamou fazer o certo e assim haveria aceitação e a vida voltaria ao normal. Caim tinha a escolha de fazer o certo, como estava sendo advertido pelo Senhor – mas também tinha a opção de endurecer-se e permanecer em sua condição de impenitente. O Senhor, antecipou-lhe as consequências de ambas as escolhas, tal como fizera com Adão e Eva no Paraíso a tempos atrás. Caim ainda não estava dominado pelo poder do pecado, mas poderia vir a sê-lo; por enquanto competia a ele dominar os sentimentos e desejos que lhe corroíam por dentro. Deus nunca dá ordens absurdas e nem delega responsabilidades impossíveis de ser feitas. Caim foi exortado a resistir seus sentimentos e colocar-se como senhor sobre os desejos maus e fazer valer a sua autoridade como pessoa.

O pecado bate à porta, mas não entra se ela não for aberta por dentro! A tentação, as provações podem ser resistidas e vencidas, podemos exercer controle e domínio sobre isso, porque Deus disse que podemos, Ele o disse para Caim e reafirma para nós: “Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar” (1 Co 10.13).

Tentação nunca foi pecado, mas ceder a ela sim, mas compete a nós evitar, fugir, resistir e vencer com a graça do Senhor, no poder do Espírito Santo.

Livra-nos no mal, em nome de Jesus, amém!

Pr. Jason Gomes

 

 

 

logo
home   |   sobre nós   |   artigos   |   galeria   |   download   |   contato
Rua Lavradio, 424 - 01154-020 - Barra Funda - São Paulo - SP - cbnsp@uol.com.br - Tel: 11 3662-6000 / 11 3014-5050
Horário de atendimento ao público: de terça-feira à sexta-feira, das 9h00 às 17h00.
Copyright ©2017 Convenção Batista Nacional do Estado de São Paulo. Todos os direitos reservados. Desenvolvimento: MFC Comunicação.
Topo