Atualização Cadastral App Store Google Play facebook twitter youtube

Artigos

 

Liderança Cristã: ser um líder segundo o coração de Deus

Publicado em: 26/05/2019 por CBN-SP

Liderança

Existem inúmeras teorias a respeito dos estilos e funções de liderança, tal qual o número de materiais publicados nesta área. Mesmo assim, prevalecem a insegurança e a dúvida sobre qual o melhor modelo a ser seguido diante da imensidão de métodos e teorias.

Definitivamente, responder a estes questionamentos não é uma tarefa simples. Mas, precisamos resgatar, urgentemente, o modelo de liderança de Jesus como referência principal para a liderança cristã. Mannoia afirma que: “Todo cristão e toda organização cristã são chamados para exercer um papel de liderança em alguma esfera. Seja de forma individual, seja de forma coletiva, o objetivo do cristianismo é produzir um impacto no mundo pela causa de Cristo. (2009, p.18)”.

 

O propósito bíblico para a liderança cristã

O paradigma da liderança corporativa enfatiza a função, os resultados e o desempenho, em contraste com a liderança espiritual que valoriza o caráter, a essência e a natureza do líder.  Na perspectiva cristã o que você é equivale ao que você faz. O caráter consiste na base que sustenta o desempenho da liderança. Por isso a identidade do líder não está restrita às suas ações. (MANNOIA, 2009)

No modelo corporativo o que o líder fazé tudo. O foco é: gestão, poder, resultados, controle, competição, lucro, conforto e fama. A Bíblia, entretanto, preocupa-se mais com ocaráterdo líder do que, simplesmente, com o que ele faz.

Shedd (apud LIDÓRIO, 2008 p.77) afirma que: “muitas vezes nos impressionamos com homens e ministérios que não impressionam a Deus”. I Sm 16.7b: “O Senhor não vê como homem: o homem vê a aparência, mas o Senhor vê o coração”.

O perfil de um líder, segundo a Palavra, é profundamente distinto de um líder dos sonhos, no Mercado. Os valores desta liderança são muitas vezes antagônicos aos valores do evangelho. Para Mannoia (2009), as virtudes do caráter na liderança secular estão em segundo plano, pois a sociedade nos leva a crer que somos aquilo que aparentamos. Um exemplo disto é a nossa tolerância com a vida indecorosa que alguns artistas e atletas levam desde que eles nos divirtam. Do mesmo modo, o caráter questionável de vários políticos é perdoado, contanto que nos prometam aquilo que desejamos. ÉDeusquem levantalíderes no meio do seu povo, diferentemente do que acontece no contexto corporativo, onde os líderes são escolhidos baseados na influência humana.

Quais são os critérios e propósitos pelos quais Deus escolhe um líder? E como Ele os avalia?

  • Jr 23:4Eu lhes darei líderes que cuidarão deles. Não ficarão mais com medo, nem apavorados, e nenhum deles se perderá. Eu, o Senhor, estou falando.
  • Jr 3:15 – Eu darei a vocês líderes que me obedeçam,e eles governarão com sabedoria e inteligência. 
  • At 13:22Depois que tirou Saul, Deus pôs Davi como rei e disse isto a respeito dele: “Encontrei em Davi, filho de Jessé, o tipo de pessoa que eu quero (homem segundo meu coração)e que vai fazer tudo o que eu desejo (de acordo com a minha vontade)”.

Perceba a ordem correta para a liderança cristã: “ser”uma pessoa segundo o coração de Deus (caráter) para depois “fazer”tudo de acordo com a vontade d’Ele, e não o contrário.

 

Atitudes de um líder cristão: Mt 20:20-28

Paradigmas são padrões psicológicos, modelos ou mapas mentais que usamos para navegar na vida. São importantes quando usados adequadamente, mas podem tornar-se perigosos se os tomamos como verdade absoluta, sem aceitar qualquer possibilidade de mudança. Segundo Hunter (2004), o paradigma predominante nas organizações contemporâneas é o estilo piramidal de administração, do vértice para baixo. As pessoas na base da pirâmide servem à minoria do topo. Este também é o modelo que predominava nos dias de Jesus, onde os líderes das nações dominavam e exerciam poder para o seu próprio bem.

As teorias de liderança, ligadas ao estilo piramidal, são motivadas pelo desejo de autorrealização do líder. Porém, no paradigma de liderança apresentado por Jesus, a motivação e propósito último do líder é o serviço. A diferença básica desses dois fundamentos é a fonte de motivação. Em uma delas, a motivação é resultado do desejo de aprimoramento pessoal. Na outra, ela é fruto de uma paixão por Deus. Nossa identidade como servos de Deus é o ponto central em torno do qual nossa atividade no ministério orbita. Sem um compromisso deliberado de ser um servo de Deus, você estará servindo o ‘’eu’’ e outras pessoas. Em ambos os casos, o serviço será relativo, inconstante e sempre imprevisível. Devemos buscar uma mente de servo e não apenas um estilo de vida baseado em atividades de ‘’serviço’’. (MANNOIA, 2009)

1ª atitude: DESPRENDIMENTO, v. 22

O líder sabe abrir mão do poder (dos direitos, do salário bom, da posição importante) para servir aos outros.

atitude: PARIDADE,v. 25-26

Significa que todos os líderes espirituais são iguais em autoridade. Não existem hierarquias no governo bíblico reformado. O chão está plano ao pé da cruz. Não procure status. “Não será assim entre vocês.”

atitude:SERVIÇO,v. 26-27

A liderança cristã foca-se mais em ajudar outros do que em mandar. É uma vida entregue ao serviço.

Note que em I Tm 3:1 diz: “boa obra almeja”, enão, “boa posição almeja”. Perceba o quanto fugimos do modelo de liderança de Jesus: pastores e líderes correndo atrás de posição, dinheiro, poder e honra.

 

A vida espiritual do líder: o caráter de um líder cristão

Caráter é a base fundamental e o alicerce, especialmente, da liderança cristã. Liderança é mais uma questão de “ser” do que “fazer”. E a base fundamental do nosso caráter é nosso relacionamento com Deus. O líder precisa ficar atento à armadilha do ativismo,que pode custar o seu próprio relacionamentocom Deus. Segundo Lidório (2008, p.34) “para os líderes cristãos, uma das maiores barreiras para uma vida devocional é o próprio ministério. […] O serviço que posso prestar para o Senhor não deve substituir minha vida com ele, meu tempo com ele”.

O que determinao caráter de um líder cristão? Vamos examinar as prioridades do Mestre Jesus quando ele escolheu e treinou os seus líderes, os discípulos, em Mc 3:13-15:

“Jesus subiu um monte, chamou os que ele quis, e eles foram para perto dele. Então escolheu doze homens para ficaremcom ele e serem enviados para anunciar o evangelho. A esses doze ele chamou de apóstolos. Eles receberam autoridade para expulsar demônios”. (Grifo nosso).

A caminhadados discípulos com Jesus foi tão intensa que eles tornaram-se parecidos com o Mestre.  Os membros do Conselho Superior ficaram admirados com a coragem de Pedro e João, pois sabiam que eramhomens simplese sem instrução. E reconheceram que eles tinham sido companheiros de Jesus. (cf. At 4:13).

Uma liderança de sucesso é resultado de uma vida equilibrada. Não podemos oferecer às pessoas aquilo que não temos. Por isso precisamos cuidar do nosso “poço interior”, que é a base da nossa identidade.

O problema é quando o sucesso nas atividades e no desempenho começa a definir a identidade dos líderes, levando-os ao ponto de negligenciar o zelo pelo “poço’’ da identidade não visível. Se o “poço” não for devidamente cuidado, sua “água” logo se tornará impura. Conforme afirma Mannoia (2009, p.29) “Os problemas que podem ser identificados na estrutura visível de uma construção são, com frequência, resultado de uma fundação defeituosa, abaixo do alcance da visão” .

Bons hábitos são importantes para manter o líder firmado aos seus propósitos iniciais. Lembre-se que nem sempre o ministério lhe proporcionará condições favoráveis para isso. Sempre existirá o perigo de esgotamento mediante a dedicação extrema aos outros, sem cuidar de si mesmo.

Cuide de si mesmo e, também, daqueles que Deus entregou aos seus cuidados. Lidere sua própria vida antes de liderar os outros. Sirva as pessoas com amor

Deus abençoe sua liderança!

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

HUNTER, James C. O monge e o executivo: uma história sobre a essência da liderança.Tradução de Maria da Conceição Fornos de Magalhães. Rio de Janeiro: Sextante, 2004. 143p.

LIDÓRIO, Ronaldo. Liderança e integridade. Belo Horizonte: Editora Betânia, 2008. 111p.

MANNOIA, Kevin W. O fator integridade: a força do caráter no desenvolvimento da liderança.Tradução de Omar de Souza. São Paulo: Mundo Cristão, 2009. 96p.

 

 

 

 

 

logo
home   |   sobre nós   |   artigos   |   galeria   |   download   |   contato
Rua Lavradio, 424 - 01154-020 - Barra Funda - São Paulo - SP - cbnsp@cbnsp.com.br - 11 3662-6000 / 11 3662-0497 / 11 96382-6717
Horário de atendimento ao público: de terça-feira à sexta-feira, das 9h00 às 17h00.
Copyright ©2019 Convenção Batista Nacional do Estado de São Paulo. Todos os direitos reservados. Desenvolvimento: MFC Comunicação.
Topo